Skip to main content

Contratar um desenvolvedor WordPress: dicas para encontrar um bom programador

O artigo de hoje é voltado a ajudar pessoas e empresas que precisam contratar uma espécie rara de profissional no Brasil atualmente: um bom programador WordPress. Se você caiu nesse texto de paraquedas, considero que neste momento você esteja precisando tornar tangível suas ideias, seja ao programar uma nova funcionalidade do seu site, ao realizar manutenção nos plugins do WordPress, ou tornar aquelas maravilhosas telas desenhadas pelo seu designer em algo dinâmico.

Mesmo eu sendo o desenvolvedor WordPress líder da minha empresa e oferecer o serviço de desenvolvimento WordPress aos meus clientes diretamente, também lido diariamente com outros programadores que compõem nosso time na Xdevs enquanto colaboradores temporários ou permanentes. E essa experiência me permite compartilhar com você, caro leitor, quais preocupações devemos ter ao fechar um contrato com um desenvolvedor WordPress. São elas:

  1. Experiência em programação com WordPress
  2. Auto-gestão
  3. Qualidade de entregas
  4. Disponibilidade
  5. Conclusão

Experiência em programação com WordPress

Parece algo básico, mas muitos profissionais que se consideram desenvolvedores não conhecem de forma suficiente o CMS ao ponto de estarem habilitados a estender o WordPress e tornar o sistema mais robusto. Ou ainda, até conhecem um pouco dos “standards” do core da feramenta mas não possuem background técnico que permita o projeto se desenvolver de forma salutar ao longo do tempo. E isso pode gerar muito retrabalho e dor de cabeça quando se busca um apoio técnico para implementar suas ideias e projetos.

Para diminuir os ruídos, ao anunciar oportunidades, costumo explicitar as habilidades que espero do programador. E durante a entrevista, que geralmente faço utilizando o software Appear, pergunto ao profissional qual foi o código, a solução, que deu mais orgulho durante a sua implementação. Geralmente este é o momento em que as pessoas se esquecem de um suposto nervosismo e se abrem de forma genuína. E também é nesse momento que você sabe se esta conversando com um verdadeiro programador (essa dica veio do amigo Henrique Bastos). Também faço uma análise detalhada de cada item do portfolio do entrevistado, buscando descobrir as nuances dos projetos.

Auto-gestão

Para aumentar ainda mais o filtro, busco sempre contratar programadores que já prestaram serviços e entregaram projetos novos nos últimos 6 meses. Isso é um forte indicador que de uma forma ou de outra, esses profissionais praticam algum tipo de auto-gestão para conseguirem passar pelas fases comuns a projetos WordPress.

A auto-gestão é muito importante, ao menos pra mim, que não tem o luxo de microgerenciar recursos. Minha relação com programadores e clientes é sempre transparente e os riscos dos projetos são diluídos ao quebrar os projetos em pequenas e constantes entregas, tornando o ciclo de planejamento x implementação x conclusão muito mais otimizado.

Qualidade de entregas

Durante uma análise detalhada do portfólio do programador eu realizo uma inspeção do código programado (pelo menos a parte visível, o frontend). Entendo como ele raciocina para desenvolver CSS, JavaScript e HTML. Uma boa performance nesse quesito não garantirá que você terá sucesso na realação com o programador mas ao menos te dará insumos para decidir corretamente pelo profissional mais preparado.

Disponibilidade

Neste ponto eu irei discorrer apenas sobre a modalidade de contratação que eu executo, em que prioriza-se o trabalho sendo executado de forma remota, ou seja, direto do local do contratado. Na maioria dos projetos em que não existe a necessidade de atendimento emergencial, meu acordo com o programador é que ele esteja disponível algumas vezes na semana (geralmente 2 dias) dentro de uma janela de tempo, para que possamos nos reunir e tirar algumas dúvidas. Em geral essas reuniões acontecem nas segundas e sextas-feiras para planejamento e alinhamento de tarefas respectivamente.

Também peço que os e-mails enviados em horário comercial sejam respondidos em até 3 horas e que eu possa telefonar para o contratado dentro de uma janela de tempo. Isso tudo é acordado previamente e segue obviamente o bom senso. É bem diferente das contratações tradicionais, onde o fornecedor precisa “bata o ponto” em algum local. Eu acredito que o futuro do trabalho é ser realizado de forma remota e que as pessoas devem amadurecer para esse caminho, sejam elas empresárias ou fornecedoras.

Conclusão

Se chegou até aqui neste artigo, dou meus parabéns. Agora você esta minimamente com chances de não errar na sua futura contratação. Digo isso pois cada contratação é uma aposta e nós como empresários devemos pelo menos diminuir os riscos de fazer algo errado.

Como bônus, fica mais uma dica para que você possa testar profissionais rapidamente e encontrar aquele ideal para o seu negócio: ofereça contratos pequenos de 1 mês, para que ambas as partes possam se conhecer e decidir se devem continuar na parceria.

E aí, gostou desse artigo? Se precisar trocar uma ideia sobre o tema ou até mesmo contratar um programador WordPress, pode falar com a Xdevs, tá? Nós podemos te ajudar.

Créditos: Foto do Unplash

Felipe Pavão

Empresário brasileiro dedicado a ajudar pessoas e empresas a melhorar seu dia-a-dia com ajuda da tecnologia. Esta a frente da Xdevs. Evangelizador de WordPress, futuro mestre-cervejeiro, vascaíno, casado e baixista amador.